Duas vacinas brasileiras contra a Covid-19 entram na fase de testes clínicos

Duas vacinas brasileiras contra a Covid-19 entram na fase de testes clínicos

Última atualização em 27/03/2021, 15:45h por A Trombeta

Ontem (26/03), apesar do Brasil ter batido um novo recorde de mortes causadas pela Covid-19, com 3.650 óbitos, houve um alento com o anúncio de testes clínicos de duas vacinas brasileiras:  Butanvac e Versamune-CoV-2F.

Butanvac

O Instituto Butantan protocolou na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na noite de ontem (26/03), o  pedido para realização de estudo fase 1 e 2 da vacina Butanvac. O instituto entregou o Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM) referente ao imunizante.

A agência informou, em nota, que vai analisar “a proposta de estudo, o número de participantes e os dados de segurança obtidos até o momento nos estudos pré-clínicos que são realizados em laboratório e animais.”

Após a imprensa ter divulgado que a vacina do Butantan teria sido desenvolvida no Instituto Mount Sinai, nos Estados Unidos, o instituto divulgou uma nota em que reafirma que a produção da ButanVac será 100% brasileira.

Versamune-CoV-2F

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Pontes, anunciou ontem que pesquisadores financiados com recursos do governo federal entraram com pedido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de realização de testes para uma vacina contra a covid-19, batizada de Versamune-CoV-2F.

O imunizante está sendo desenvolvido pelo pesquisador Célio Lopes Silva, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto, em parceria com as empresas Farmacore Biotecnologia e PDS Biotechnology Corporation.

A solicitação apresentada dia 25/03 pelo grupo foi para que os pesquisadores envolvidos no desenvolvimento do imunizante possam dar andamento às fases 1 e 2 dos testes clínicos, que envolvem a avaliação em humanos. Marcos Pontes informou que inicialmente serão 360 voluntários.

Aplicação

Segundo matéria veiculada no site do El País a vacina do Butantan,  “a expectativa é que caso os testes se mostrem favoráveis, ela já esteja disponível para a população no final do primeiro semestre deste ano. A vacina deve começar a ser produzida já em maio e o plano é disponibilizar 40 milhões de doses até julho”.

Na mesma matéria  em relação a “chamada de Versamune-CoV-2F Ainda segundo Pontes, não há previsão de data para início dos testes clínicos nem de início da aplicação”.

Fontes: Agência Brasil e El País

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *